Academia Caxiense de Letras

(Virtualidade)

 

Seu grito de raiva

em letras maiúsculas

e vogais repetidas

explodiu na tela do

computador dele

do outro lado da cidade,

instantaneamente.

 

Na madrugada,

nas duas casas

povoadas de gente

dormida e desconectada,

ninguém escutou nada.

 

                                  Marcos Fernando Kirst – cadeira

 

* Poema extraído do livro Em Silêncios