Academia Caxiense de Letras

CONSELHO

 

Amarga até o extremo essa tristeza;

chora, lágrima a lágrima, teu pranto;

confirma, pouco a pouco, essa certeza

de que é, talvez, um bem se sofrer tanto!

 

O sofrimento, a alma nos modifica,

tornando, o que era fraco, bem mais forte;

aos poucos nossa vida simplifica

e muda, devagar, a nossa sorte.

 

Nos lábios, sem querer, nasce um sorriso;

e o coração treme, um tanto impreciso,

no horizonte, o futuro, adivinhando:

 

a vida é cheia de perdas pequenas

que não derrotam as almas serenas

porque estas sempre vão seguir lutando!

 

 

Alice Brandão – cadeira 14

 

*Soneto premiado no I Concurso Literário da Academia Caxiense de Letras-RS em 1998.